Chants de Capoeira2018-09-11T18:07:32+00:00

Chants – Capoeira

CapoFit » Activités » Capoeira » Chants

Abalou Capoeira abalou
Mas se abalou, deixa abalar
Abalou Capoeira abalou
Mas se abalou, deixa cair
Abalou Capoeira abalou

A cancela bateu
quem vem là sou eu

A cancela bateu
quem vem là sou eu

coeur : A canoa virou, marinheiro
Olha no fundo do mar tem dinheiro
coeur : A canoa virou, marinheiro
O dinheiro, o dinheiro,o dinheiro
coeur : A canoa virou, marinheiro

A cobra mordeu Caiçara tim tim tim tim tim tim
coro:
A cobra mordeu Caiçara tim tim tim tim tim tim

E mordeu Caiçara
coro: E moreu

Adeus povo bom adeus,
Adeus eu ja vou membora
Pelas ondas do mar, eu vim
Pela ondas do mar…eu vou me embora

A hora é essa, A hora é essa
A hora é essa, A hora é essa

Berimbau tocou na capoeira
Berimbau tocou eu vou jogar
coro:
Berimbau tocou na capoeira
Berimbau tocou eu vou jogar

Aidê era uma negra africana,
Tinha magia no seu cantar
Tinha os olhos esverdeados
E sabia como cozinhar,
Sinhozinho ficou encantado
E com aide ele quis se casar
Eu disse: Aidê, não se case,
va pro quilombo pra se libertar, Aidê

foge pra camugerê (coro)

No quilombo de camugere
Liberdade Aidê encontrou
Juntou-se aos negros irmãos,
Descobriu um grande amor
Hoje aide canta sorrindo,
Ela fala com muito louvor :
Liberdade não tem preço,
O negro sabe quem te libertou, Aidê

foge pra camugere (coro)

Sinhozinho que disse então
com o quilombo eu vou acabar
se Aidê não se casa comigo,
com ninguém ela pode casar, Aidê

foge pra camugere (ref)

Chegando em camugere,
Sinhozinho se surpreendeu
O negro mostrou uma arma,
Que na senzala se desenvolveu
O negro venceu a batalha,
E no quilombo sinhozinho morreu, Aidê

foge pra camugere (ref)

A jangada me leva
pra outro lugar
eu não sei onde eu vou
nas ondas do mar

A maré a maré me leva ao céu
A maré a maré me leva ao céu

O chicote me corta
me faz chorar
eu não quero mais isso
eu vou la pro mar

A maré a maré me leva ao céu
A maré a maré me leva ao céu

Onda vai Onda vem
não vai parar
Vou pedir proteção
de Iemanjá

A maré a maré me leva ao céu
A maré a maré me leva ao céu

vou me embora da terra
eu vou pro mar
no navio negreiro
peço a Iemanjá

Nego nagô, quando morre, vai na tumba de banguê.
Os parentes vão dizendo, urubu tem que comer.
Aqui babá, a cangerê, nego nagô tem catinga de Sariguê

Areia do mar, areia do mar
o que você tem, para me contar
Areia do mar, areia do mar
o que você tem, para me contar

Onda que quebra na praia
quebrava no casco do navio
navio que trouxe de Angola
os negros para o Brasil
Areia do mar, areia do mar
o que você tem, para me contar

Vagando sóbre o mar
chegava o tumbeiro
trazendo negros de batalhá
de espirito guerreiro
Areia do mar, areia do mar
o que você tem, para me contar

Me conta de Pastinhá
e de Bimba por favor
seu Pastinhá na marinhá
Mestre Bimba estivador
Areia do mar, areia do mar
o que você tem, para me contar

Areia que leva e traz
histórias de algibeira
vou visitar o Péro Vaz
aprender a história da capoeira
Areia do mar, areia do mar
o que você tem, para me contar

Dia dois de févereiro
Bahia me chámou
lavagem do Bonfim
Cidade de Salvador

Eu vim de muito longe
Eu vim aqui foi prá jogar
Já peguei meu berimbau
Já comecei a tocar
Já chamei volta do mundo
E a volta que o mundo dá , camará
Bate palma minha gente que a roda vai começar
Bate palma minha gente que a roda vai começar

Eeeh, se você nunca jogou, hoje vai ter que pular
Bate palma minha gente que a roda vai começar
Eu vim de muito longe, eu vim aqui prá jogar
Bate palma minha gente que a roda vai começar
Eeeh, se você nunce rezou, hoje vai ter que rezar, camará
Bate palma minha gente que a roda vai começar
Se você nunca pulou, hoje vai ter que pular
Bate palma minha gente que a roda vai começar
Eu vim de muito longe eu vim aqui prá pular!
Bate palma minha gente que a roda vai começar
Se você nunce rezou, hoje vai ter que rezar
Bate palma minha gente que a roda vai começar
Eeeh, meia lua vai subir, e o martelo vai quebrar, diz!
Bate palma minha gente que a roda vai começar
Mas eu vim de muito longe, eu vim aqui prá jogar!
Bate palma minha gente que a roda vai começar

A roda no terreiro da senzala é boa de vadiar
A roda no terreiro da senzala é boa de vadiar

O meu camarada um dia falou para mim,
o que precisa e conhecer
la na Igrejá do Bonfim,
o Mercado Modelo tem acaraje e tem dendê
todo o que tem na Bahia,
oi ai ai tu precisa ir la para ver
Bahia, Bahia
eu estou com saudade de você
Bahia, Bahia
oi ai ai Nunca mais vou lhe esquecer
Bahia, Bahia
mais eu estou com saudade de você
Bahia, Bahia
Nunca mais vou lhe esquecer
Bahia, Bahia

Salvador na Bahia
tem capoeira ligeira
no mercado, na praça,
oi la no cais na ribeira
deixa a bahiana parceira
e a morena me olhár
a roda fica animada
e o povo fica a cantar
Bahia que e terra nossa,
terra do cacão e do dendê
onde nascéu o Mestre Bimba,
oi ai ai seu Pastinhá e Aberre.
Bahia, Bahia terra do cacão e do dendê
Bahia, Bahia
Oi terra de Bimba e Aberre
Bahia, Bahia
Mais eu estou com saudade de você
Bahia, Bahia
Nunca mais vou lhe esquecer
Bahia, Bahia

Beira mar io io, Beira mar ia ia
Beira mar io io, Beira mar ia ia

Beira mar, beira mar
E de io io

Beira mar, beira mar
E de ia ia

Oh iê, iê, iê. berimbau chamou você, oh dim dim dim dim dim berimbau tocou assim
Coro : Oh iê, iê, iê. berimbau chamou você, oh dim dim dim dim dim berimbau tocou assim

Oh iê, iê, iê. berimbau chamou você, oh dim dim dim dim dim berimbau tocou assim
Coro : Oh iê, iê, iê. berimbau chamou você, oh dim dim dim dim dim berimbau tocou assim

Berimbau por que tu choras se a iuna nao cantou, so foi o toque da Banguela que energia aqui mostrou

Oh iê, iê, iê. berimbau chamou você, oh dim dim dim dim dim berimbau tocou assim
Coro : Oh iê, iê, iê. berimbau chamou você, oh dim dim dim dim dim berimbau tocou assim

Berimbau tocou Angola, Banguela bem miudinho, só não esqueça da Regional oh que Mestre Bimba fez sozinho

Oh iê, iê, iê. berimbau chamou você, oh dim dim dim dim dim berimbau tocou assim
Coro : Oh iê, iê, iê. berimbau chamou você, oh dim dim dim dim dim berimbau tocou assim

Na tradição de seu Pastinha tem o gunga, médio, e viola, meu gungo toca marcado o médio dobra a viola chora

Oh iê, iê, iê. berimbau chamou você, oh dim dim dim dim dim berimbau tocou assim
Coro : Oh iê, iê, iê. berimbau chamou você, oh dim dim dim dim dim berimbau tocou assim

Bom Jesus da Lapa ê
Bom Jesus da Lapa

Bom Jesus da Lapa ê
Bom Jesus da Lapa

Eu nunca fiz inimigo
Sei aonde vou pisar
Eu só peço proteção
Pra maldade afastar

Bom Jesus da Lapa ê
Bom Jesus da Lapa

Eu pedi você ajuda
Para nada me faltar
Pois agora eu lhe agradeço
Bom Jesus da Lapa

Bom Jesus da Lapa ê
Bom Jesus da Lapa

Quem manda no mundo é Deus
E ninguém pode negar
Eu não acredito em Santo
Não carrego patuá

Bom Jesus da Lapa ê
Bom Jesus da Lapa

Abençoe o meu caminho
Por onde eu caminhar
Ilumine a escuridão
Pra eu sempre enxergar

Bom Jesus da Lapa ê
Bom Jesus da Lapa

Bota fogo no mato, chama ele que ele vem,

Bota fogo no mato, chama ele que ele vem

Hé hé hé caninana
coro: hé hé hé caninana

que cobra é?
coro: é caninana

Mas o facão bateu em baixo,
A bananeira caiu
Mas o facão bateu em baixo,
A bananeira caiu
Cai, cai, cai bananeira
A bananeira caiu
Cai, cai, cai, cai, cai bananeira
A bananeira caiu

Berimbau gunga bateu, o medio respondeu a viola chorou
Atabaque bateu, rapidamente pandeiro respondeu
la continiu agogo foi quem falou
No jogo da Capoeira os mestres so caminhando

é caminhando, é caminhando
é caminhando Capoeira é caminhando

Foi numa quarta feira, meu berimbau quebrou
Meu coraçao quasi parou,
mas mesmo assim ele falou
Que tambem sou Caminhando

é caminhando…..

Mas mesmo assim nesse dia
Meu coraçao quasi parou
A agua rolou la na pedrera
Eu sou filho de Xango

é caminhando…

Canarinho da Alemanha quem matou meu curió
O segredo da lua quem sabe é o clarão do sol
coro – Canarinho da Alemanha quem matou meu curió

Eu jogo capoeira da Bahia a Maceió,
coro – Canarinho da Alemanha quem matou meu curió

Eu jogo capoeira mas Pastinha foi melhor,
coro – Canarinho da Alemanha quem matou meu curió

Na roda da capoeira João Pequeno é o melhor,
coro – Canarinho da Alemanha quem matou meu curió

Quem tem fé em Deus nunca cai em bozó,
coro – Canarinho da Alemanha quem matou meu curió

O segredo da lua quem sabe é o clarão do sol
coro – Canarinho da Alemanha quem matou meu curió

E de io io
e de ia ia
Capoeira da Angola jogada na beria do mar

E de io io
e de ia ia
Capoeira da Angola jogada na beria do mar

Capoeira não sai da minha cabeça
Capoeira não sai do coração
Capoeira quem joga é mandingueiro
Capoeira é jogo de irmão
Capoeira
é beleza
Capoeira
é tradição
Capoeira
tem fundamento
Capoeira
é vibração
Capoeira nasceu foi nos quilombos
e no sofrimento da senzala
O nego cantava a ladainha
enquanto o cana cortada
Capoeira
é beleza
Capoeira
é tradição
Capoeira
tem fundamento
Capoeira
é vibração
Na roda de capoeira
pode se matar ou morrer
Mas também se joga limpo
que é bonito de se ver
Capoeira
é beleza
Para ser bom capoeira
não basta ter aptidão
Tem que se jogar com a alma
e cantar com o coração
Capoeira
é beleza

Rala o coco
Catalina
Pra fazer cocada
Catalina
Amanha cedo
Catalina
De madrugada

coeur : Chô, Chô meu canàrio
Meu canàrio é cantador
coeur : Chô, Chô meu canàrio
Meu canario é d’Alemanha
coeur : Chô, Chô meu canàrio

Chora viola
Chora
Chora viola
Chora…

Dendê o Dendê
Dendê é de angola
angola é de dendê

Coro:
Dendê o Dendê
Dendê é de angola
Angola é de dendê

Mestre Pastinha
Coro: foi embora

Mestre Noronha
Coro: foi embora

Mestre Valdemar
Coro: foi embora

Foi pra céu com deus morar

Dendê o Dendê
Dendê é de angola
Angola é de Dendê

Coro:
Dendê o Dendê
Dendê é de angola
Angola é de Dendê

Mestre Bobò
Coro: foi embora
Mestre Bimba
Coro: foi embora
Mestre Cajiquiinha
Coro: foi embora

Foi pra céu com deus morar

Dendê ô Dendê
Eu vou jogar pra você meu Axé

Traz sua energia nessa roda
A capoeira já vai começar
Solta mandinga nesse jogo
Meu mestre mandou lhe chamar

Dendê ô Dendê
Eu vou jogar pra você meu Axé

Auê auê auê
Lêlêlêô

Lalauê
Lêlêlêô

Eu vou dizer a meu Mestre, que voce meu bateu
Me deu quatro cabeçada, e me deu quatro rasteira
Me deu quatro martelo, que a minha costela doeu
Quando o meu Mestre chegar, ai que voce vai ver
Meu Mestre vai lhe pegar, vai lhe bater pra doer

Doer, doer

Vai lhe bater pra doer

Doer, doer

Meu Mestre vai lhe bater

Doer, doer

esta cobra me morde
coro :senhor são bento

oh que cobra danada
coro:senhor são bento

É na Aruanda aê
É na Aruanda

Venho de longe, terra dos meus ancestrais
Eu fui acorentado pra lá não voltar mais
Numa casa de madeira, um tumbar flutuante sobre o mar
Assim eu fui trazido ao Brasil pra trabalhar

É na Aruanda
É na Aruanda aê
É na Aruanda
É na Aruanda aê

E na linguagem jeji, congagola e nagô
Veio o povo bantuque que no Brasil chegou
Com sua cultura, sua história, seu axé
Os mistérios ancestrais e a força do candomblé

É na Aruanda
É na Aruanda aê
É na Aruanda
É na Aruanda aê

Eu pisei na cobra verde, cobra verde e ao bom sinal
Bom sinal, bom sinal

coro: Cobra verde e ao bom sinal

Bom sinal, bom sinal

coro: Cobra verde e ao bom sinal

Eu jogo Regional e Angola miúdinho
Eu jogo Regional e Angola miúdinho
Eu sou grandão
Mais fico pequenininho

Eu vi a cutia com coco no dente

Com coco no dente com coco no dente
Eu vi a cutia com coco no dente

Comendo farinha, olhando pra gente
Eu vi a cutia com coco no dente

Com coco no dente com coco no dente
Eu vi a cutia com coco no dente

Eh, ee viola
Toca que eu quero jogar, viola!
Eh, ee viola
Toca que eu quero jogar, viola!

Mas eu quero tocar
Viola!
Mas eu quero jogar
Angola!

Embala eu, embala eu
Menininha do Gantois
Embala pra lá, embala pra cá
Menininha do Gantois

Oh, dá-me a sua benção
Menininha do Gantois
Livrai-me dos inimigos
Menininha do Gantois

Dá-me a sua proteção
Menininha do Gantois
Guiai os meus passos por onde eu caminhar
Vira os olhos grandes de cima de mim
Pras ondas do mar

Foi na beira do mar,
Foi na beira do mar,
Eu aprendi a jogar
Capoeira de Angola
Na beira do mar

Vem a chuva, vem o vento
Corre água na pedreira
Cai a palha do coqueiro
Cai a manga da mangueira
Só não cai filho de Bimba
Que é bamba de capoeira
Oi cuidado menino que o jogo vai subir
Filho de Bimba não pode cair
Não pode cair, não pode cair
Filho de Bimba não pode cair

Foiii
Foi no clarão da lua
que eu vi acontecer
num vale-tudo com o jiu-jitsu
o Capoeira vencer, mas foi

choeur:
Foiii
Foi no clarão da lua
que eu vi acontecer
Num vale-tudo com o jiu-jitsu
o Capoeira vencer

Deu armada, deu rasteira
meia lua e a ponteira
Logo no primeiro round
venceu o Capoeira
Em baixo do ringue
o mestre Bimba vibrava
tocando seu berimbau
enquanto a gente cantava, mas foi

coeur:
Foiii
Foi no clarão da lua
que eu vi acontecer
Num vale-tudo com o jiu-jitsu
o Capoeira vencer

Cruzei o rio atravessei o mar
Fui vê maré
Mas maré não tava là

CORO:
Cruzei o rio atravessei o mar
Fui vê maré
Mas maré não tava là

Cruzei o rio atravessei o mar
Fui vê maré
Mas maré não tava là

CORO:
Cruzei o rio atravessei o mar
Fui vê maré
Mas maré não tava là

Dona Maria eu venho là de longe
De bem distante là da terra do café
Eu vim em busca de mandiga e fundamento
E là na prai me falaram de Maré
CORO

Maré partiu deixando grande saudade
Pois foi assim que Maria me falou
O mundo hoje esta ficando mais triste
Porque partiu Mestre maré de valor
CORO

Mas hoje no céu houve tamanha alegria
Tinha Pastinha, Besouro e Bimba também
Estava faltando Mestre Maré de Bahia
Igual esses quatro confesso não tem
CORO

Gunga é meu, gunga é meu
Gunga é meu, é meu, é meu
Gunga é meu, gunga é meu
Gunga é meu, foi papai que me deu
Gunga é meu, gunga é meu
Gunga é meu eu não dou a ninguém
Gunga é meu, gunga é meu

Berimbau já fez chamada,

Já é hora de lutar

Quem não luta fica longe
E quem luta vai chegar
Oi Ogum que é santo forte
Capoeira pede sorte
Nessa dança de matar

He, he é de matar
He, he é de matar

Quando eu vou não sei se volto
E nem sei se chego lá
Posso passar numa rua
Um moço me provocar
Posso dobrar uma esquina
Ouvir berimbau tocar
Gosto muito do trabalho, patrão,
Mas tenho que parar

Hê, hê, tenho que parar
Hê, hê, tenho que parar

Hoje a lua não brilhou no céu
Hoje o meu berimbau não tocou
Hoje e meu pandeiro está mudo
Hoje o meu atabaque não falou

Lê lê lê lê lê leee
Lê lê lê lê lê ooo

Hoje o meu mestre não veio pra roda
Até quem não é de faltar faltou
Hoje nem Bimba nem seu Pastinha
Veio pôr a benção em seu jogador

Lê lê lê lê lê leee
Lê lê lê lê lê ooo

Hoje agachado ao pé do berimbau
Confesso que não senti aquele axé
Hoje a comunidade está mais triste
Sentido a falta do António Jacaré

Lê lê lê lê lê leee
Lê lê lê lê lê ooo

Hoje eu tava pensando em casa
E lembrei da história de vovó
que dizia que o filho que tem família
pois nessa vida ele nunca fica só.

O Mestre serve para te dar conselho
Puxar orelha quando estiver errado
Ele diz que é melhor andar sozinho
Por muitas vezes, do que mal acompanhado

Ei você que está ai pelo mundo
A capoeira por você vai sempre olhar
Siga treinando e por favor não se esqueça
Você faz parte da família Abada

Vá com Deus siga o seu caminho,
o mundo inteiro você tem que viajar
Mas não se esqueça do que agora eu vou dizer
A melhor viagem é na hora de voltar

O Inga na Ingazeira,
Ingazeira O Ingá

E uma fruta brasileira
Ingazeira O Ingá

Camarão e peixe bom
Ingazeira O Ingá

Pra quem sabe temperá
Ingazeira O Ingá

Deu aú e deu rasteira
Ingazeira O Ingá

Deu armada deu ponteira
Ingazeira O Ingá

Tem mulher na capoeira
Ingazeira O Ingá

Mais O Inga Ó Inga
Ingazeira O Ingá

Eu quero ver você cantar
Ingazeira O Ingá

êê, êê, joga ai que eu quero ver!
êê, êê, joga ai que eu quero ver!
êê, êê, joga ai que eu quero ver!
êê, êê, joga ai que eu quero ver!

Capoeira é para homem, menino, menina e mulher!
Capoeira da Bahia, nao apprende quem nao quer!

êê, êê, joga ai que eu quero ver!
êê, êê, joga ai que eu quero ver!

Capoeira é ma arte de Angola e Regional!
Ela foi discriminada, hoje ela é mundial!

êê, êê, joga ai que eu quero ver!
êê, êê, joga ai que eu quero ver!

O berimbau é de Aramê, O pandeiro é de couro de cobra!
Quero ver vocês brincando, com a gente aqui na roda!

êê, êê, joga ai que eu quero ver!
êê, êê, joga ai que eu quero ver!

Jogar Capoeira de Angola
Nao e brincadeira
Menino vem ver, vem ver
Com a cabeca no chao vai sair no au completando role

Eu foi la no cais da Bahia jogar capoeira
Lembrei de Pastinha e de seu aberre, berre
Capoeira de Angola nao e brincadeira menino vem ver

Jogar Capoeira de Angola
Nao e brincadeira
Menino vem ver, vem ver
Com a cabeca no chao vai sair no au completando role

Camisa sempre me falou
Solta o corpo menino
Deixa ele falar, falar
Tem que ter sentimento
Par a capoeira de Angola jogar

Jogar Capoeira…

Voce, diz que entra na roda
Com ginga de corpo sabe balancar
Tem que ser mandinguero
Para capoeira angola jogar
Jogar Capoeira…

Luanda é meu povo
Luanda é pará
Ô Tereza samba deitada
Ô Marina samba em pé
E lá no cais da Bahia
Na roda de capoeira
Não tem lelê, não tem nada
Ô não tem lelê, nem lalá
Ô laê laêla

Coro: Ô lêlê

Ô lalaê laêla

Coro: Ô lêlê

No Rio de Janeiro, a minha memoria nao falha,
O melhor capoeira foi Manduca da Praia
No Rio de Janeiro, a minha memoria nao falha,
O melhor capoeira foi Manduca da Praia
Mandingueiro era Manduca da Praia
Mandingueiro era Manduca da Praia
Le le le le le le le le la la la la
Le le le le le le le le la la la la
Comecou sua carreira la no lavadinho,
Dentro do curral com todos diabinhos,
Homem de negocios da freguesia de Sao Jose,
Tinha uma banca, uma banca de peixe,
La no mercado perto do seu ze,
Manduca da Praia era homem brigao,
Alto parto, forte e valentao,
Feriu muita gente, leve e gravemente,
De todos processos, ele se salvou, mandingueiro!
Mandingueiro era Manduca da Praia

Maracangalha héhé, maracangalha héha
coro:
Maracangalha héhé, maracangalha héha

Maracangalha
coro: Héhééé
Maracangalha
coro: Héhaaa

Mandei, caiá meu sobrado
Mandei, mandei, mandei
Mandei caiá de amarelo
Caiei, caiei, caiei!

Amarelo que lembra dourado
Dourado, que é meu berimbau
Dourado, de cordão de ouro
Besouro, Besouro, Besouro

Pra quem nunca ouviu falar
Pra aqueles que dizem: que é lenda!
Pois saibam que Besouro preto
Viveu, viveu e morreu!

Pras bandas de Maracangalha,
Sem temer a inimigo nenhum
Não valeu, seu corpo fechado
Pra faca de aticum!

Mas mesmo depois de morto
Entre uma e outra cantiga
Besouro vai sempre viver
Enquanto existir mandinga!

Mandei, caiá meu sobrado
Mandei, mandei, mandei
Mandei caiá de amarelo
Caiei, caiei, caiei!

Que barulho é esse é um tal de zum zum zum?
Que barulho é esse é um tal de zum zum zum?
Foi o Manduca da praia que acabou de matar um
Foi o Manduca da praia que acabou de matar um
Quando a policia chegou foi um tal de auê auê
Quando a policia chegou foi um tal de auê auê
Vamos embora seu moço que essa briga é pra vale
Vamos embora seu moço que essa briga é pra vale

Menina solta os cabelos
Por baixo do limoeiro
Se o limoerio morrer o o
Eu pago com meu dinheiro oi oi

Maranhão Maranhão o o
Que saudades do meu Maranhão o o

No fundo do mar tem um peixe dourado
Menina bonita sou seu namorado
No fundo do mar tem um peixe de escama
Menina bonita sou eu quem te ama

Penteando seus cabelos
Com pente de barbatana
Quem me dera ser candeia
Pra alumiar sua cama
Maranhão Maranhão

Maranhão Maranhão o o
Que saudades do meu Maranhão o o

Agora sim, que mataram seu Besouro,
depois de morte, Besouro Cordao de ouro
coro: Agora sim, que mataram seu Besouro,
depois de morte, Besouro Cordao de ouro

Besourinho besourinho
coro: Cordao de ouro
Besourinho besourinho
coro: Cordao de ouro

Ê me leva na Bahia
Ê leva na Bahia
Ê me leva na Bahia
Ê leva na Bahia

Vou conhecer,
a Fazenda Estiva
na terra do Jacobina
Meu mestre veio de lá, olha eu vou na Bahia

Ê me leva na Bahia
Ê leva na Bahia
Ê me leva na Bahia
Ê leva na Bahia

Côco mironga
Na Bahia chama dendê
Dá o tempero ao Caruru
E também ao vatapá, olha eu vou na Bahia

Ê me leva na Bahia
Ê leva na Bahia
Ê me leva na Bahia
Ê leva na Bahia

A casa de pedra
Que foi cativeiro de escravo
Onde o navio negreiro
Chegava na beira do mar, olha eu vou na Bahia

Ê me leva na Bahia
Ê leva na Bahia
Ê me leva na Bahia
Ê leva na Bahia

Lá tem macumba
No pé de iroco velho
Na casa de Pai Xangô
No Axé Opô Afonjá, olha eu vou na Bahia

Ê me leva na Bahia
Ê leva na Bahia
Ê me leva na Bahia
Ê leva na Bahia

Minha Bahia
Berço da cultura brasileira
É terra de Mestre Bimba
E também da capoeira, olha eu vou na Bahia

Ê me leva na Bahia
Ê leva na Bahia
Ê me leva na Bahia
Ê leva na Bahia

coro:
Foi na Bahia que eu mandei fazer
Foi na Bahia que eu mandei preparar
Meu patuá meu pai
Meu patuá
Meu patuá para me proteger

Era Domingo era um dia de oferendas
E eu levei flores para Iemanjá
Foi Celebrar Janaina
Rainha menina
E Iemanjá que e dona do mar

coro

Na Bahia um mestre velho mandingueiro
Abriua a roda fazendo uma louvaçáo
Canto o lamento bem forte
Me dando uma bênçáo
Era hora de eu sair para jogar

coro

Foi convidado a uma roda de gigantes
Com dois pandeiros e três berimbau
Um atabaque cantando
Maneiro e sereno
Era hora de eu sair para jogar

coro

Meu patuá e meu berimbau sagrado
E minha vida também é meu cantar
É os meus amigos sorrindo
Sempre junto comigo
Na volta que o mundo da

Vento balançou coqueiro
Sacudiu as ondas do mar
Histórias da Capoeira
No meu canto eu vou contar

Na beira do mar, na beira do mar, na areia.
Capoeira eu vou jogar.
Na beira do mar, na beira do mar, na areia
Eu vi o canto da sereia do mar
Na beira do mar, na beira do mar, na areia

O passado no canavial
Eu vadiava pra poder esquecer
O chicote me embalava
A senzala me fazia sófrer
Hoje eu brinco na areia da praia
Jogo Capoeira na beira do mar
Oi, no toque de são Bento
Na brincadeira de Angola.

Na beira do mar, na beira do mar, na areia.
Capoeira eu vou jogar.
Na beira do mar, na beira do mar, na areia
Eu vi o canto da sereia do mar
Na beira do mar, na beira do mar, na areia

Eu vi roda em Amaralina
No porto da Barra no Abaeté
Eu vi roda em Itapoá
No Mercado Modelo, na ilhá de Maré.

Na beira do mar, na beira do mar, na areia.
Capoeira eu vou jogar.
Na beira do mar, na beira do mar, na areia
Eu quero ver o nego vadiar
Na beira do mar, na beira do mar, na areia

A roda de Gingibirra
Que levou seu Pastinhá com seu Aberrê
Roda que só tinhá mestre
E povo parava pra ver.

Na beira do mar, na beira do mar, na areia.
Capoeira eu vou jogar.
Na beira do mar, na beira do mar, na areia
Eu vi o canto da sereia do mar
Na beira do mar, na beira do mar, na areia

Por favor não maltrate esse nego

Esse nego foi quem me ensinou

Esse nego da calça rasgada

Camisa furada ele é meu professor

CORO:
Nega, nega, nega ,ia ia.
Nega, nega, nega, iô iô.

Ô Nega, lava o meu abada,
Hoje tem roda,
Tem roda na beira mar.
CORO

Ô nega, traga o meu berimbau,
Hoje tem roda,
Meu berimbau se quebrou.
CORO

Ô nega, traga o meu agogô,
Hoje tem roda,
Mestre Bimba já chegou.
CORO

Ô nega, bate palma por favor,
Em samba de roda,
Pode me chamar que eu vou.
CORO

Nêgo nêgo nêgo Nêgo nêgo nêgo
Acorda pra trabalhar, olha o nêgo
Nêgo nêgo nêgo nêgo
Poeira vai levantar, ohla o nêgo
Nêgo nêgo nêgo nêgo
Se voce nunca jogou , olha o nêgo
Nêgo nêgo nêgo? nêgo
Hoje vai ter que pular, olha o nêgo
Nêgo nêgo nêgo nêgo
Berimbau já vai tocar, olha o nêgo
Nêgo nêgo nêgo nêgo
Berimbau já vai tocar… Tem roda na beira mar

E o bote, é o bote, é o bote
E o bote da cobra coral

coro:
E o bote, é o bote, é o bote
E o bote da cobra coral

E o bote, é o bote

coro:
Da cobra coral

E o bote, é o bote

coro:
Da cobra coral

Oh ligeiro oh ligeiro
coeur:paranà!
eu também sou ligeiro
coeur:paranà!
capoeira e ligeiro
coeur:paranà!

Ô sereia, Ô sereia
Ô sereia, Ô sereia

Pela doçura do seu cantar
Eu me vejo obrigado a parar
Pela doçura do seu cantar
Eu me vejo obrigado a parar

Ô sereia, Ô sereia
Ô sereia, Ô sereia

Num dia de lua cheia
Tava sentado junto ao mar
Quando de longe eu ouvi
O canto de uma sereia

Ô sereia, Ô sereia
Ô sereia, Ô sereia

Eu sou filho de Ogum
Sobrinho daYemanja
Tanto faz se eu to na terra
To nas águas ou to no mar

Ô sereia, Ô sereia
Ô sereia, Ô sereia

A onda que traz alegria
Que leva a tristeza pra lá
No gingado trás euforia
Feito uma onda no mar
Eu ouço o canto da sereia
Eu to na beira do mar

Ô sereia, Ô sereia
Ô sereia, Ô sereia

Num dia de lua cheia
Tava sentado junto ao mar
Quando de longe eu ouvi
O canto de uma sereia

Ô sereia, Ô sereia
Ô sereia, Ô sereia

Escutei alguem falar,
Quem jogava capoeira

Era forte, era valente,
nao era de brincadeira

De verdade meu amigo,
capoeira é uma arte
pra ser jogar com emoçao

Tem que ser forte e valente,
mas saber jogar com a mente
e com amor no coraçao

Eh, eh, viva meu Deus
(coro) Eh, eh viva meu Deus

Eh, eh viva meu mestre
(coro) Eh eh viva meu mestre

Ai, Ai, Ouvi falar
Ouvi falar, ouvi falar
(coro) Ai, Ai, ouvi falar

Ouvi falar, ouvi falar
(coro) Ai, Ai, ouvi falar

No Centro Oeste ja tem capoeira
Mestre Bimba fori la e ensinou
Aquela gente a passar rasteira
Dar cabecada, martelo voador

No Planalto Central, no Planalto Central
Foi la Mestre Bimba ensinar Regional

No Planalto Central, no Planalto Central
Foi la Mestre Bimba ensinar Regional

O Mestre Bimba foi um grande genio
Foi o criador do estilo regional
Uma verdadeira pedra preciosa
Que hoje brilha no Brasil Central

No Planalto Central, no Planalto Central
Foi la Mestre Bimba ensinar Regional

No Planalto Central, no Planalto Central
Foi la Mestre Bimba ensinar Regional

Eu tive um sonho que eu vi capoeira
Nas praias lindas do meu Araguaia
jaguarite plantando bananeira
Corimata dando rabo de arraia

No Planalto Central, no Planalto Central
Foi la Mestre Bimba ensinar Regional

No Planalto Central, no Planalto Central
Foi la Mestre Bimba ensinar Regional

O boi guanu e uma fera selvagem
Que corre livre pelo cerradao
Tem lobo guara e tem gato do mato
A famosa andira que e um morcegao

No Planalto Central, no Planalto Central
Foi la Mestre Bimba ensinar Regional

No Planalto Central, no Planalto Central
Foi la Mestre Bimba ensinar Regional

Na minha terra tem grandes chapadas
Rios cristalinos, lindos pantanais
E a capoeira rompeu a fronteira
E ja chegou la no Paraguai

No Planalto Central, no Planalto Central
Foi la Mestre Bimba ensinar Regional

No Planalto Central, no Planalto Central
Foi la Mestre Bimba ensinar Regional

Ate nas aldeias capeoira cresce
Os indios xavantes gostaram demais
E agora aqui nossa gente agradece
A Mestre Bimba que veio pra Goias

Quando a lua brilha
Depois que o sol se esconder
Sereia canta no mar O yaya
Angoleiro venha ver

Venha ver na roda pra jogar
venha que tu vai aprender
Angoleiro que vai vadiar O yaya
Capoeira venha ver

Quando meu mestre se foi
Toda Bahia chorou
Iaiá Ioiô

CORO:
Iaiá Ioiô
Iaiá Ioiô

Menino com quem tu apprendeu
Menino com quem tu apprendeu
Aprendeu a jogar capoeira aprendeu
Quem te ensinou já morreu
Quem te ensinou já morreu
O seu nome está gravado
Na terra onde ele nasceu
Salve o mestre Bimba
Salve a Ilha de Maré
Salve o mestre quem me ensinou
a mandinga de bater com o pé
Iaiá Ioiô
CORO

Mandingueiro
cheio de malevolęncia
Era ligeiro meu mestre
Jogava conforme a cadęncia
do bater do berimbau
Salve o Mestre Bimba
Criador da Regional
Salve o Mestre Bimba
Criador da Regional
Iaiá Ioiô
CORO

Aprendeu Meia-Lua aprendeu
Martelo e Rabo de Arraia
Jogava no pé da ladeira
Muitas vezes na beira da praia
Salve Săo Salvador
Salve a Ilha de Maré
Salve o mestre quem me ensinou
a mandinga de bater com o pé
Iaiá Ioiô
CORO

Quando meu mestre se foi
Toda Bahia chorou
Iaiá Ioiô
CORO

Que barulho é esse é um tal de zum zum zum
Que barulho é esse é um tal de zum zum zum

Foi o Manduca da praia que acabou de matar um
Foi o Manduca da praia que acabou de matar um

Quando a policia chegou foi um tal de auê auê
Quando a policia chegou foi um tal de auê auê

Vamos embora seu moço que essa briga é pra vale
Vamos embora seu moço que essa briga é pra vale

Quem quiser mulher bonita
vai na ilha de mare

CORO:
Quem quiser mulher bonita
vai na ilha de mare

Sao homem que nao gosta
Sao homem que nao quer
CORO

Quando chego no mercado modelo, modelo
na festa do amanhecer
já tem muita gente me esperando
perguntando negao que vai fazer;

eu respondo:
Eu sou capoeira e batuquege (bis)

Pra lala
La la lae

Quem nunca andou de canoa,
nao sabe que e o mar
E quem nunca jogo capoeira de angola,
nao sabe que e vadiar

Coro:
Quem nunca andou de canoa,
nao sabe que e o mar
E quem nunca jogo capoeira de angola,
nao sabe que e vadiar

Quem vem lá sou eu, Quem vem lá sou eu
Berimbau mais eu, capoeira sou eu

Coro : Quem vem lá sou eu, quem vem lá sou eu
Berimbau mais eu, capoeira sou eu

Más sou eu, sou eu
Coro : Quem vem lá
Sou eu benvenuto
Coro : Quem vem lá
Vêm montado a cavalo
Coro : Quem vem lá
Sou eu fumando charuto
Coro : Quem vem lá
Sou eu, sou eu
Coro : Quem vem lá
Benvenuto sou eu
Coro : Quem vem lá
Capoeira eu luto
Coro : Quem vem lá
Sou tocando atabaque
Coro : Quem vem lá…

Maranhão Maranhão oh oh
Que saudades do meu Maranhão ô ô

Maranhão Maranhão oh oh
Que saudades do meu Maranhão ô ô

Menina solta os cabelos
Por baixo do limoeiro
Se o limoerio morrer ô ô
Eu pago com meu dinheiro ô ô
Maranhão Maranhão

Maranhão Maranhão ô ô
Que saudades do meu Maranhão ô ô

No fundo do mar tem um peixe dourado
Menina bonita sou seu namorado
No fundo do mar tem um peixe de escama
Menina bonita sou eu quem te ama
Penteando seus cabelos
Com pente de barbatana

Quem me derá ser candeia
Para alumiar sua cama
Maranhão Maranhão

Maranhão Maranhão ô ô
Que saudades do meu Maranhão ô ô

O quando a maré baixar
va lhe visitar
va lhe fazer devoçao
va lhe presentear,

no mar
coro: Mora Iêmanja
no mar
coro: Mora Iêmanja

O, varios negros foram pro Brasil
Bantus, nagos e Orubas
Dentro do navio negreiro
Deixaram suas lagrimas correr no mar,

no mar…
coro: Mora Iêmanja
no mar
coro: Mora Iêmanja

O sua lagrima correu pro mar
Tocou no peito de Iemanja
Ela podia mudar a maré
Fazer meu navio voltar pra Guiné,

no mar…
coro: Mora Iêmanja
no mar
coro: Mora Iêmanja

Ai, ai, ai, ai
São Bento me chama
Ai, ai, ai, ai
São Bento chamou
Ai, ai, ai, ai
Me chamou pra jogar
Ai, ai, ai, ai
La na beira do Mar
Ai, ai, ai, ai
Arianha me puxa
Ai, ai, ai, ai
Me joga no chão
Ai, ai, ai, ai
Oi maltrate esse nego
Ai, ai, ai, ai
Conforme a razão
Ai, ai, ai, ai
São Bento me chama
Ai, ai, ai, ai
Oi São Bento me quer
Ai, ai, ai, ai

Sem Dendê, não vou jogar,
Sem Dendê, não vou jogar com você,

Sem Dendê, não vou jogar,
Sem Dendê, não vou jogar com você,

Foi meu Mestre que falou, acho que ele tem razão,
Na roda que tem Dendê, nunca vai ter confusão,

Sem Dendê, não vou jogar,
Sem Dendê, não vou jogar com você,

Dendê la na Bahia é oleo de cozinhar,
Dendê na Capoeira é essencia pra jogar,

Sem Dendê, não vou jogar,
Sem Dendê, não vou jogar com você,

Põe Dendê no atabaque, põe Dendê no pandeiro,
Põe Dendê no berimbau, pro jogo ficar maneiro,

Sem Dendê, não vou jogar,
Sem Dendê, não vou jogar com você.

Se eu pudesse eu voltava no tempo Iaiá
Se eu pudesse eu voltava no tempo ioiô
Se eu pudesse eu voltava no tempo Iaiá
Eu voltava no tempo ioiô
Eu voltava no tempo Iaiá

Voltava prá ver Mestre Bimba jogar
Voltava prá ver Seu Pastinha também
Voltava prá ver Seu Traíra
Voltava prá ver Waldemar
Voltava prá ver Besouro Mangangá
Coro:
Voltava prá ver Atenízio e Rozendo
Voltava prá ouvir cantar Mugungê
Voltava prá ver Caiçara
Maré e também Paraná
Voltava prá ver Onça Preta e Aberrê
Coro:
Voltava prá ver a luta do batuque
Voltava prá ver o brilho da navalha
Na Bahia ver Mestre Noronha
No Recife Nascimento Grande
No Rio ver Manduca da Praia
Coro:
Se eu pudesse eu voltava no tempo Sinhá
Só prá ver como tudo aconteceu
Se eu pudesse eu voltava no tempo
Voltava no engenho e senzala
Prá ver como a capoeira nasceu
Voltar no tempo

Sinha,
Vou jogar capoeira
La na Ribeira, La em Mare
Eu falei pra sinha
Vou jogar capoeira
Eu falei pra sinha la no Abaete
Sobe a luz da candeia
vai iluminar teus caminhos de fe

Sinha mora na casa grande,
Tem tudo que ela quiser
Foi passear na Senzala
E la aprendeu a jogar
A mandinga de Angola
E o jogo da Regional
Se apaixonou pela danca
E la aprendeu a jogar
Eu falei pra sinha

muleque pulava com uma perna so
quando era criança ele ouvi ja dizer
quem sere
e saci perere

santo antónio eu quero água
santo antónio eu quero água

quero água pra beber
quero água pra lavar
quero água pra benzer

quero água pra beber
quero água pra lavar
quero água pra benzer

Sela meu cavalo pequeno que eu ja vou embora
Sela meu cavalo pequeno chegou a hora

Sela meu cavalo pequeno que eu ja vou embora
Sela meu cavalo pequeno chegou a hora

A sexta feira, ele sobe a ladeira
para ir la no terreiro capoeira jogar

A sexta feira, ele sobe a ladeira
para ir la no terreiro capoeira jogar

Toda sexta feira, ele sobe a ladeira
para ir la no terreiro capoeira jogar

A sexta feira, ele sobe a ladeira
para ir la no terreiro capoeira jogar

Tem Maracatu, Samba de roda, amarradeira,
tem Bumba meu Boi, Capoeira de Angola

Olha o peixe pulo na maré
Olha o peixe pulo na maré
Olha o peixe pulo na maré
Olha o peixe pulo na maré

A maré ta cheia ia ia
A maré ta cheia io io
A maré ta cheia ia ia
A maré ta cheia io io

A maré subiu
Sobe maré
A maré desceu
Desce maré

É maré de maré
Vou pra ilha de maré
É maré de maré
Vou pra ilha de maré

OLe le le le le oi le la e la e la

Escuta o que eu vou falar
Que agora vai começar
A luta que antigamente
Não se podia praticar

A energia esta espalhada
Já pode contagiar
A viola esta replicando
E o gunga não para de marcar

A pernada já foi solta
A esquiva foi segurar
Já passou o jogo de Ângola
Agora vai ter regional

Acordei bem de manha
E não podia explicar
Aquele sonho tão lindo
Com Bimba e seu Valdemar

Tem dendê, tem dendê
Capoeira tem dendê
Tem dendê, tem dendê
Nessa roda tem dendê
Tem dendê, tem dendê
Na Bahia tem dendê
Tem dendê, tem dendê,…

Ele usava uma calça rasgada
Hoje usa um terno de linho
Chapeu de Panama importado
Sapato de couro, bico cor de vinho

Tô dormindo tô sonhando,
Tão falando mal de mim
Tô dormindo tô sonhando
Ô não me deixam sossega
Tô dormindo tô sonhando
Vou benzer meu patuá
Tô dormindo tô sonhando
Tão falando mal de mim
Tô dormindo tô sonhando
Agora vou acordar
Tô dormindo tô sonhando
Quem falou não está longe
Tô dormindo tô sonhando
Na roda de capoeira
Tô dormindo tô sonhando

Urubu come milho
Refrão: É conversa fiada

urubu peneirou
choeur:
foi na galha do pao

Começou o canto iáiá
Da malícia do negro escravo
Que luta pra não apanhar

Vem, começou a roda iôiô
Começou o canto iáiá
Capoeira é arte é magia
É força pra se libertar

Vem, começou a roda iôiô
Começou o canto iáiá
É um canto que ecoa na areia
Embalando as ondas do mar

Vem, começou a roda iôiô
Começou o canto iáiá
Berimbau tá chamando menino
Chamando você pra jogar

O capoeira
Ele é leve como o vento
E veloz como um corisco
O seu golpe é mortal
Tem muita gente
Que pensa que é brincadeira
Essa tal de capoeira
Que os escravos inventaram
Quem vê de longe
Já começa a comentar
(Alí tem gente dançando
eu também quero dançar)
Mais quem conhece
Se aproxima devagar
Essa dança é perigosa
O seu golpe é mortal
Tem muita gente
Que pensa que é brincadeira
Essa tal de capoeira
Que os escravos inventaram
Não interessa
Se é grande ou se é pequeno
O capoeira tem veneno
E difícil de curar
Vem ver vem ver
Capoeira é uma luta pra se defender
Vem ver vem ver
E defesa é ataque
Vem cá conhecer
Vem ver vem ver
Capoeira é uma luta pra se defender
Vem ver vem ver
E defesa é ataque
Vem cá conhecer

E, lê, lê, lê, lê, lê!
E, lê, lê, lê, lê, lê!
Lê, lê, lê, lê, lê, lê!
Lê, lê, lê, lê, lê, lê!

E, lê, lê, lê, lê, lê!
E, lê, lê, lê, lê, lê!
Lê, lê, lê, lê, lê, lê!
Lê, lê, lê, lê, lê, lê!

Eu fui na Bahia pra tocar
Berimbau de mestre Waldemar
Eu fui na Bahia pra tocar
Berimbau de mestre Waldemar
Eu fui na Bahia pra tocar
Berimbau de mestre Waldemar

Minha viola
Que eu não canso de tocar
Quando bate uma saudade
De mestre Waldemar

Eu fui na Bahia pra tocar
Berimbau de mestre Waldemar
Eu fui na Bahia pra tocar
Berimbau de mestre Waldemar
Eu fui na Bahia pra tocar
Berimbau de mestre WaldemarCada toque um lamento
Parecia solidão
Waldemar levando a vida
Como um simples artesão
Eu fui na Bahia pra tocar
Berimbau de mestre Waldemar
Eu fui na Bahia pra tocar
Berimbau de mestre Waldemar
Eu fui na Bahia pra tocar
Berimbau de mestre Waldemar

E hoje eu digo a vocês
E recordo a todos nós
Que quem tem um berimbau
De Waldemar é o Boa Voz

Eu fui na Bahia pra tocar
Berimbau de mestre Waldemar
Eu fui na Bahia pra tocar
Berimbau de mestre Waldemar
Eu fui na Bahia pra tocar
Berimbau de mestre Waldemar

So restaram umas histórias
Que o tempo não apaga mais
Cantando na Liberdade
E também na Pero Vaz

Eu fui na Bahia pra tocar
Berimbau de mestre Waldemar
Eu fui na Bahia pra tocar
Berimbau de mestre Waldemar
Eu fui na Bahia pra tocar
Berimbau de mestre Waldemar

E, lê, lê, lê, lê, lê!
E, lê, lê, lê, lê, lê!
Lê, lê, lê, lê, lê, lê!
Lê, lê, lê, lê, lê, lê!

E, lê, lê, lê, lê, lê!
E, lê, lê, lê, lê, lê!
Lê, lê, lê, lê, lê, lê!
Lê, lê, lê, lê, lê, lê!

Voce nao sabe o valor que a capoeira tem
Voce nao sabe o valor que a capoeira tem
Ela tem valor demais .. Ve se segura rapaz.
Voce não sabe o valor que a capoeira tem

Um dia a capoeira ela lhe ajudou.. Tirou voce da miséria, lhe transformou… Os seus amigos jamais, nenhum deles foram capaz, de te dar ajuda na vida quando precisou, tu não sabe o valor ..

Voce nao sabe o valor que a capoeira tem
Voce nao sabe o valor que a capoeira tem
Ela tem valor demais .. Ve se segura rapaz.
Voce não sabe o valor que a capoeira tem

Um dia um grande amigo, ele me disse assim » vamos jogar capoeira, vamos la brincar ».. Muita gente conheci, ai foi que eu entendi, que a capoeira ela veio pra me ajudar, tu não sabe o valor..

Voce nao sabe o valor que a capoeira tem
Voce nao sabe o valor que a capoeira tem
Ela tem valor demais .. Ve se segura rapaz.
Voce não sabe o valor que a capoeira tem

Hoje eu lembro de um mundo que um dia eu passei.. tudo na vida passei a primeira vez, agradeço ao bom Senhor, a capoeira me ajudou, ela me fez ser na vida hoje quem eu sou, tu não sabe o valor..

Voce nao sabe o valor que a capoeira tem
Voce nao sabe o valor que a capoeira tem
Ela tem valor demais .. Ve se segura rapaz.
Voce não sabe o valor que a capoeira tem

Eu falo da capoeira com muita emoção, mexe com meu corpo todo com meu coração, se é pra falar de amor, ela quem me conquistou, ela me boto nos braços e me tirou do chão tu não sabe o valor …

Voce nao sabe o valor que a capoeira tem
Voce nao sabe o valor que a capoeira tem
Ela tem valor demais .. Ve se segura rapaz.
Voce não sabe o valor que a capoeira tem

CORO:
Vou esperar a lua voltar
Eu quero entrar na mata ae
Eu vou tirar madeira boa
Pro meu berimbau fazer

Madeira boa é como a amizade
É difícil de encontrar
Amizade eu guardo no peito
E da madeira eu faço o berimbau
CORO

A noite chega eu entro na mata
Lua clareia vou procurar
Jequitibá e maçaranduba
O guatambu eu devo achar
CORO

Se Mestre Bimba estivesse aqui
Pra me ensinar escolher madeira
Eu entrava agora na mata
Tirava ipe e pereira
CORO

Na velha África se usava o Ungo
Nas festas religiosas
O quijenge no dialeto Imbundo
É o berimbau que conquistou o mundo
CORO

Palmares cresce sem parar
O Lavoura cobra a região
O rei de ganga zumba nasceu
Com destino traçado nas mãos
Bravo e forte guerreiro
Ele vem da terra
Que fez da guerra
Na lenda de um herói
Zumbi, Zumbi, olha Zumbi

Maculêlê

Bahia o Africa vem cá vem nos ajuda
Bahia o Africa vem ca vem nos ajuda

Força baiana,Força africana,Força divina vem cá vem cá
Força baiana,Força africana,Força divinh vem cá vem cá

O boa noite pra quem é de boa noite,
bomdia pra quem é de bomdia,
a bençao meu pa pai a bença,
maculele e o rei da valentina.

Certo dia na cabana um guerreiro
Certo dia na cabana um guerreiro
Foi atacado por uma tribo pra valê
Pegou dois paus, saiu de salto mortal
E gritou pula menino, que eu sou maculelê
Ê pula lá que eu pulo cá
Que eu sou maculelê
Ê pula lá que eu quero vê
Que eu sou maculelê
Ê pula eu pula você
Que eu sou maculelê
Ê pula lá que eu quero vê
Que eu sou maculelê (bis)

Quando eu vou me embora, olé

Todo mundo chora, olé

Sai sai sai Boa noite meu Senhor

Sai sai sai

Boa noite meu Senhor

Sai sai sai

O meu senhor e delicencia

Sai sai sai

e como vai como passo

Sai sai sai

Boa noite meu senhor

Sai sai sai

Sou eu, sou eu,
Sou eu, Maculêlê, sou eu
Sou eu, sou eu,
Sou eu, Maculêlê, sou eu
Nos viemos do Mato Grosso
Somos açucenas da Mata Real
Sou eu, sou eu,
Sou eu, Maculêlê, sou eu

Você bebeu jurema
Você se embriagou
Com a flor do mesmo pau
Vosmicê se levantou

Réserver une Séance d’Essai